Intolerâncias e Alergias

Alimentação

 

 

A alergia alimentar é uma resposta imunitária desencadeada pelo consumo de algum alimento. Normalmente a resposta imunitária do nosso corpo protege-nos de substâncias nocivas como bactérias, toxinas ou vírus. Mas, nalguns casos é desencadeada uma resposta imunitária por uma substância que geralmente é inócua, como um alimento específico.

Muitas pessoas sofrem de intolerância alimentar, embora as alergias aos alimentos sejam menos comuns. Quando um alimento produz uma reacção alérgica, o sistema imunitário produz anticorpos e histamina como resposta a esse alimento.

 

Qualquer alimento pode causar uma reacção alérgica, mas só alguns alimentos são os principais responsáveis. Nas crianças, as alergias alimentares mais comuns surgem com ovos, leite (intolerância à lactose), marisco, nozes, trigo ou soja.

 

As alergias alimentares em regra começam na infância, ainda que possam surgir em qualquer idade.

 

Convém lembrar que muitas crianças superam as alergias acima mencionadas por volta dos cinco anos de idade, caso evitem o consumo destes alimentos quando são mais novos.

 

Contudo, algumas como as do marisco ou nozes tendem a ser para toda a vida. Os jovens e adultos são mais suscetíveis de ser alérgicos ao peixe, mariscos ou nozes.

 

Os sintomas da alergia começam logo após o consumo do alimento e podem traduzir-se em urticária, voz rouca e até tensão arterial baixa e dificuldade em respirar pelo que deve consultar o seu médico.

 

Pode ainda ter dores abdominais, dificuldade em engolir, náuseas, congestão nasal, cólicas no estômago, vómitos, dificuldade em respirar, picadas na pele, olhos, boca ou garganta.

 

Para eliminar o problema:

  • evite o alimento causador de alergia
  • não ingira o alimento novamente até que os sintomas desapareçam e volte a consumi-lo apenas para confirmar a sua suspeita de alergia.

 

Intolerância à Lactose

 

Este é um problema que resulta da ausência ou deficiência de uma enzima intestinal, a chamada lactase, cuja função é decompor o açúcar do leite em carbohidratos mais simples para que possam ser absorvidos.

Náuseas, dores abdominais, diarreia, flatulência e desconforto podem ser os sinais da intolerância à lactose. Estes sintomas variam de pessoa para pessoa e podem durar horas ou apenas alguns minutos até desaparecer.

Não há forma de tratar a incapacidade de produzir lactase, mas a adoção de uma dieta específica pode ajudar a controlar os sintomas.

Em substituição dos produtos lácteos deve-se optar pelo leite de soja e derivados de soja, como sobremesas, iogurtes e queijos, uma vez que estes não tem lactose.

 

Alimentos a evitar:

  • leite de vaca, queijos, manteiga, requeijão e restantes derivados do leite
  • preparações à base de leite (bolos, pudins, cremes, etc…)
  • bolachas e biscoitos que possuam leite na sua composição

 

Alimentos permitidos:

  • carnes em geral
  • leguminosas
  • arroz e cereais em geral
  • todas as verduras e legumes
  • leite de soja, queijo tipo tofu
  • pães e bolachas que não contenham leite na sua composição

 

Intolerância ao Glúten – Doença Celíaca

 

A doença celíaca é uma doença crónica que afeta o intestino e que resulta de uma predisposição genética associada à ingestão de alimentos com glúten. Esta substância altera o funcionamento do intestino e impede a absorção normal dos nutrientes.

Os sintomas podem ser diversos, surgem ao nível do sistema digestivo ou em outras partes do corpo causando dores abdominais, diarreia e mesmo um estado depressivo.

 

Nas crianças, a irritabilidade é o sintoma mais comum mas há pessoas que não sofrem qualquer tipo de sintomas. Esta é uma doença genética em que o sistema imunológico danifica o intestino delgado em resposta ao consumo de glúten.

 

Pessoas com esta doença devem:

  • excluir o glúten da sua dieta
  • recusar alimentos com trigo, centeio, cevada ou aveia
  • ler atentamente a etiqueta de alimentos e medicamentos para se certificar que não contêm esta substância nem seus derivados