Doenças Cardiovasculares

+ Saúde

 

 

 

Quando comparado com o motor de uma máquina, o coração representa a força de uma bomba que envia o sangue até às células de órgãos e tecidos, recolhendo depois o dióxido de carbono.

 

Mas quando o batimento cardíaco se altera ou o fluxo de sangue diminui, é porque existe um problema.

 

Todas as doenças cardiovasculares afectam o funcionamento do coração bem como o dos vasos sanguíneos. Hipertensão arterial, doença arterial coronária ou acidente vascular cerebral, são exemplos de doenças cardiovasculares que podem surgir.

 

A Organização Mundial de Saúde concluiu que as doenças cardiovasculares são responsáveis por 12 milhões de mortes em países desenvolvidos, sendo a primeira causa de morte entre a população adulta. Mas existem fatores que indicam a probabilidade deste tipo de doenças vir a surgir:

 

  • A falta de atividade física representa um risco acrescentado de enfarte. Já a pratica regular de exercício físico queima calorias e por isso controla os níveis de colesterol e da diabetes. Em simultâneo, o músculo cardíaco é fortalecido e as artérias ficam mais flexíveis.
  • O consumo de tabaco contribui igualmente para o risco de doenças cardiovasculares. Segundo estudos realizados nesta área, fumar aumenta o ritmo cardíaco fazendo com que as artérias principais fiquem contraídas o que pode desencadear irregularidades ao nível da frequência das batidas cardíacas. Os componentes do cigarro, tais como a nicotina, alcatrão e monóxido de carbono permitem a acumulação de gordura nas artérias a qual afeta o colesterol e a capacidade coagulante do sangue, aumentando o perigo de enfarte.
  • Consumir álcool é igualmente prejudicial ao coração. Os médicos aconselham que o consumo seja moderado. Os homens podem beber uma ou duas bebidas por dia, enquanto a mulher deve beber apenas uma.
  • Outra ameaça para o coração é o stress que resulta no aceleramento da pressão arterial.
  • As pessoas com mais idade devem ter especial atenção ao seu coração, visto que o avanço da idade se traduz na redução da atividade cardíaca. Contudo, os médicos consideram possível diminuir este risco acrescido.

Para tal é preciso:

  • Evitar carne gorda, enchidos, leite gordo, ovos, queijos gordos e sobremesas com gordura. Deve também evitar-se o consumo de margarinas, manteiga e banha;
  • Não fumar;
  • Ter uma atividade física;
  • Equilibrar o peso e reduzir a pressão arterial;
  • Ter uma dieta saudável rica em fruta e legumes, cereais, carne e peixe reduzindo no sal. Sem esquecer de reduzir o consumo de alimentos com gordura e colesterol.