Diabetes

+ Saúde

A diabetes é uma doença provocada pelo défice na secreção de insulina e ou deficiência na sua acção que se caracteriza pelo aumento dos níveis de glicose no sangue afectando o metabolismo de carbohidratos, lípidos e proteínas.

 

Cabe ao pâncreas o papel de produzir insulina, uma hormona que transporta a glicose até ao interiror das células que a usam como fonte de energia.

 

Diabetes Tipo 1

 

Este é o tipo mais raro da diabetes e implica a dependência de insulina. A diabetes tipo 1 surge quando o sistema imunitário do doente ataca as células Beta do pâncreas. A causa desta disfunção ainda não está bem definida, mas parece estar associada a casos de constipações e outras doenças.

 

A insulina produzida no organismo é insuficiente e ou com pouca qualidade. Deste modo, as células têm dificuldade em absorver do sangue o açúcar necessário, ainda que este seja elevado. Ao contrário do que acontece com a diabete tipo 2, a diabetes tipo 1 é mais comum em crianças e jovens mas também pode surgir em adultos e idosos.

 

A diabetes tipo 1 não está relacionada com hábitos de vida ou de alimentação mas com a acentuada carência de insulina, o que implica que aos doentes seja administrada insulina para o resto da vida.

Recomenda-se:

  • controlar diariamente os níveis de glicose no sangue e registá-los
  • controlar o peso
  • seguir a dieta aconselhada pelo médico
  • praticar frequentemente uma actividade física, consoante indicação médica
  • tomar a medicação receitada
  • controlar a pressão arterial bem como os níveis de colesterol e triglicéridos
  • não fumar.

 

Diabetes Tipo 2

 

Em 90% dos casos de diabetes é deste tipo que se trata, em que as pessoas não são insulino-dependentes. Este tipo de diabetes faz com que a insulina, produzida pelo pâncreas, não seja aceite pelas células do organismo. Deste modo, o pâncreas é obrigado a um esforço redobrado até que a insulina escasseie provocando um problema na absorção de açúcar.

 

O tipo 2 da diabetes surge normalmente na idade adulta sendo que, na maioria dos casos, pode ser tratado adoptando-se uma dieta alimentar que normalize os níveis de açúcar no sangue. Em paralelo, é recomendada a prática de uma actividade física regular. Se isto não resultar, será necessário recorrer a uma medicação específica ou, em última análise, ao uso de insulina. Mas é essencial que consulte o seu médico.

 

O excesso de peso associado à falta de exercício físico, são actualmente apontados como estando na origem da doença. Por isso, saiba que a actividade física é benéfica para uma melhor administração das reservas de açúcar no organismo.